Notícias

Sem categoria

Construindo o Futuro: projeto gratuito vai beneficiar mais de 16 mil pessoas, em Betim

Qualificação profissional, projetos de esporte, cultura e primeira infância estão entre as atividades oferecidas

Com o objetivo de criar novas oportunidades para crianças, adolescentes e jovens de Betim, o Instituto Ramacrisna realiza o projeto Construindo o Futuro, com patrocínio da Petrobras, nos bairros Imbiruçu, Colônia Santa Isabel e Petrovale, vizinhos à REGAP, em Betim-MG. Durante dois anos, o projeto oferecerá gratuitamente cursos de qualificação profissional, oficinas e atividades esportivas, culturais e de incentivo a leitura. Serão beneficiadas 3.200 pessoas em situação de vulnerabilidade social, incluindo crianças, jovens e adultos com idade entre 3 e 40 anos.

O projeto irá promover cursos de qualificação profissional nas áreas de Auxiliar Administrativo; Iniciação a Fotografia; Iniciação a Informática; Recepcionista; Cuidador de idosos; Barbeiro; Manicure e Pedicure e Cabelereiro. Serão realizadas 90 turmas, beneficiando 1.230 jovens e adultos de 16 a 40 anos. Os cursos foram pensados para atender a jovens cursando os anos finais da escola fundamental e adultos sem qualificação e pouca escolaridade, que precisam de ocupação para melhorar as condições de vida da família.

“O Construindo o Futuro é uma forma de inclusão social e de protagonismo da população infanto-juvenil assistida, contribuindo para um processo socioeducativo transformador do indivíduo e de toda a sociedade, assim como promovendo o desenvolvimento sustentável da comunidade onde estão inseridos”, explica Solange Bottaro, vice-presidente do Ramacrisna.

Todas as atividades serão totalmente gratuitas e exclusivas para os moradores destes três bairros. “A previsão inicial era para início de abril, mas adiamos o lançamento pelo momento que estamos vivendo, devido à pandemia do coronavírus, mas os interessados já podem buscar informações e se inscrever para participar dos cursos”, reforça Solange.

Sobre as atividades esportivas, Solange explica que o Construindo o Futuro vai trabalhar com o método Recreativo, que promove maior interação dos participantes e destes, com o instrutor. ”O foco é a abordagem lúdica das atividades e propiciar aos alunos prazer, criatividade, motivação, reduzir o nível de ansiedade, de stress e promover melhor aprendizado e interesse pelo esporte”.

Entre as atividades esportivas oferecidas estão: Basquete, Futebol de campo, Futsal, Vôlei e Peteca, todos com times masculino e feminino. Estas atividades serão realizadas nas escolas parceiras, para crianças e adolescentes com idade entre 6 e 14 anos. Além disso, estão previstas ainda aulas de Capoeira e Zumba para todas as idades. Já na parte cultural o projeto oferece aulas de Balé e apoio a manifestações como Folia de Reis e Congado. Haverá ainda excursões para Inhotim, Circuito Cultural Praça da Liberdade e Mineirão. Ao todo, 1.740 pessoas serão beneficiadas nessas atividades.

Na faixa de 3 a 5 anos de idade, a chamada primeira infância, serão desenvolvidas atividades lúdicas e divertidas para 270 crianças em creches parceiras. Cada creche receberá uma “Mala de Leitura”, que funciona como uma biblioteca itinerante. A mala comporta aproximadamente 40 livros que se se transforma em uma “estante expositora” já que a maioria dos locais que não possuem biblioteca também não conta com um espaço adequado para a exposição dos livros. O objetivo é incentivar a leitura nas instituições que não possuem nenhum tipo de acervo, como escolas públicas, Creches comunitárias, Unidades Básicas de Saúde, etc.

Através da Mala será possível desenvolver diversas atividades como contação de histórias, lendo e recitando poesias, dramatizações, conto e reconto (a criança lê, conta a história e o coleguinha reconta segundo seu entendimento). ‘’Essas atividades ampliam o vocabulário, desenvolvem a sociabilidade, a criatividade e incentivam a leitura’’, destaca Solange.

Todos os inscritos no projeto participarão ainda de oficinas lúdicas e interativas, com temas ligados à ética e cidadania para desenvolver competências e habilidades e perceberem seu próprio valor. Entre os temas estão: Equidade de gênero; Igualdade étnico-racial; Promoção da ética, Integridade e transparência e Disseminação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Solange explica ainda que em cada bairro haverá núcleos de apoio onde acontecerão os cursos profissionalizantes, e lá também a população dos três bairros escolhidos podem fazer suas inscrições para realizar as atividades. ‘’Já as atividades esportivas serão nas escolas do bairro ou em outros espaços da comunidade, e as de primeira infância nas creches dos bairros’’.

compartilhar:

Receba nossas notícias