Notícias

11 de agosto de 2022

Esportes

Atleta do Ramacrisna vai disputar etapa nacional de judô nos Jogos Escolares

Ana Lara frequenta as oficinas de judô do Ramacrisna desde o fim de 2021. Agora, ela recebeu a medalha de ouro no estadual dos Jogos Escolares de Minas Gerais

O Ramacrisna fez história mais uma vez. Desta vez, no esporte. A equipe de judô do instituto ganhou seis medalhas na etapa estadual dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG). Incluindo o ouro de Ana Lara, que foi classificada para o campeonato nacional, chamado Jogos Escolares da Juventude. 

Além disso, o Instituto foi campeão masculino e feminino de módulo 1 no esporte. O instrutor de judô do Ramacrisna, Caliton Silva Santos, conta que este é um resultado inédito para Betim, cidade onde o instituto é sediado.

Saiba mais sobre essa conquista. 

“Foi fantástico”

É assim que o instrutor define a competição. Caliton explica que foi a primeira competição de muitos alunos do Ramacrisna. “A gente chegou sem saber o tamanho do nosso nível, e os meninos se portaram muito bem. Eles conheceram um clube gigante em Uberaba e participaram da cerimônia de abertura com mais de 700 cidades”, resume.

Caliton conta que o Instituto nunca realizou uma competição interna de judô, até mesmo por falta de infraestrutura. Até então, somente um amistoso foi realizado, no ano passado, em que não tinha coordenação de peso, separação de meninos e meninas. 

As competições oficiais começaram em 2022. Em abril, a equipe participou do primeiro torneio. O segundo, chamado Judô Futuro, contou com a participação de 14 atletas. Agora, no JEMG, foram 11 atletas competindo, que ganharam sete medalhas. 

Além do sucesso da equipe, é a chance dos jovens atletas se inspirarem em nomes profissionais que participaram da competição no começo da carreira. É o caso da tri-medalhista olímpica de judô Mayra Aguiar e o corredor Paulo André, que já foi vice-campeão no atletismo. 

“Eu acredito que a participação deles abre um novo horizonte, com a visão que eles tiveram de uma nova cidade, de uma viagem. Eles viram que existem barreiras além de Betim, que o mundo é além da nossa cidade. Os alunos também superaram o limite deles e mostraram que podem alcançar resultados que até assustam a gente”, apontou Caliton.

Para além do esporte, o instrutor ainda afirma que o maior objetivo com o judô é formar não só bons atletas, mas também bons cidadãos. A intenção é que os alunos construam seus caminhos profissionais com ética e responsabilidade. “As medalhas vêm, mas o nosso maior objetivo é formar o campeão da vida, dentro e fora do tatame”, diz Caliton. 

Representante do Ramacrisna no campeonato nacional

Com apenas 11 anos, Ana Lara aguarda ansiosa a chegada da etapa nacional da competição. Mas apesar de levar os treinos a sério, para ela, a disputa vai ser uma oportunidade para poder fazer algo que nunca fez: viajar de avião e conhecer outro estado.

A menina conta que começou no judô no final de 2021 e que essa foi a terceira competição em que participou. “Foi muito divertido”, classificou.

Além do judô, Ana participou da equipe de xadrez do Ramacrisna. Para ela, o jogo de tabuleiro é o seu segundo esporte favorito, ficando atrás apenas do judô. “Eu gosto bastante de luta. É a segunda luta que eu pratico, também já fiz capoeira. Eu acho o judô bem interessante. É bom porque eu não estava trabalhando muito minha parte física e isso não é bom para saúde”, conta. 

Apaixonada por lutas, Ana Lara sabe que a presença de uma garota no ambiente pode desagradar alguns homens. “Eles acham que a gente é fraca, mas eu nem ligo”, destacou.

A etapa nacional dos jogos escolares ainda não tem data nem local definidos.

Sobre o Ramacrisna

O Ramacrisna é uma instituição sem fins lucrativos que, há mais de 60 anos, desenvolve projetos na área de lazer, cultura, cursos profissionalizantes e de aprendizagem para crianças, adolescentes e adultos em vulnerabilidade social de 13 cidades da Região Metropolitana. Além de oficinas de esporte, como judô, futebol de campo e society, e de danças, como balé e capoeira.

Ao todo, quase 2 milhões de pessoas já tiveram suas vidas transformadas pelos nossos projetos. Nos ajude a continuar trabalhando. Faça sua doação.

compartilhar:

Receba nossas notícias