Notícias

Sem categoria

Conheça projetos financiados pelo Fundo dos Direitos da Criança

Aulas de música, de tecnologia e inovação, oficinas de esporte, lazer e cultura, audiovisual… Esses são alguns temas de projetos do Ramacrisna financiados pelo Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente (FDCA). 

Assim como outras instituições da organização da sociedade civil, o instituto recebe recursos do fundo para promover ações que melhorem a vida de jovens e crianças em situação de vulnerabilidade social. O FDCA capta recursos para projetos de acolhimento social de diversas formas, como aplicações do orçamento da União e contribuições de dedução fiscal, como por exemplo, o imposto de renda. A captação é fiscalizada pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

>> Veja quais projetos podem ser financiados pelo FDCA

A vice- presidente do Ramacrisna, Solange Bottaro, explica que o fundo é um aliado importante para a manutenção dessas atividades no Ramacrisna.

“Destinar recursos do imposto de renda devido para o FDCA é uma forma responsável de transformar a vida de crianças e jovens que só precisam de uma oportunidade para mostrar seu valor e seus talentos. Essa ação em um momento tão crítico e doloroso que a sociedade atravessa, se torna um ato de solidariedade e de desprendimento, que mudará a vida de famílias inteiras. Todos nós podemos e devemos participar!, afirma.

Neste artigo vamos mostrar quais projetos do instituto recebem essas verbas. Confira!

Centro de Apoio Educacional Ramacrisna (CAER)

O CAER oferece diversas oficinas em horário complementar às aulas das escolas públicas. O objetivo do projeto é ampliar o horizonte das crianças por meio de atividades de apoio pedagógico, esporte, lazer, arte,  cultura e tecnologia e inovação. Por isso, os participantes têm que estar matriculados e ter boa frequência na escola. 

Durante o período complementar, os alunos recebem almoço e lanche, além de material escolar e vestuário. O resultado das ações são redução da evasão escolar e do trabalho infantil, situações que são comuns na região, e aumento do nível de escolaridade dos participantes

Biblioteca Arlindo Corrêa da Silva

A Biblioteca Prof. Arlindo Corrêa da Silva recebeu esse nome em homenagem ao fundador do Ramacrisna. Com 194 m², possui um acervo de literatura infantojuvenil e adulta com mais de seis mil  livros catalogados. O espaço atende todos os alunos matriculados no Instituto Ramacrisna, funcionários e a comunidade do entorno da instituição.

A principal característica da Biblioteca do Ramacrisna é que ela não se restringe a paredes, uma vez que possui vários projetos de incentivo a leitura itinerantes, além de usar todo espaço da instituição, o que possibilita exercer a prática da leitura de forma agradável, confortável e prazerosa, em jardins, gramados, debaixo das árvores ou nos quiosques.

Orquestra Jovem

A música instrumental está presente na vida de crianças e jovens em vulnerabilidade social, graças à Orquestra Jovem Ramacrisna. Criada em 2005, ela atende jovens de 12 à 24 anos da comunidade de Vianópolis.

Ao todo 40 alunos recebem aulas práticas e teóricas de instrumentos de corda, sopro e percussão com professores renomados.

Além das aulas, que permitem o contato dos alunos com a música, desde 2013, é realizado, anualmente,  o Festival de Música Primavera, aberto a toda a comunidade. 

Espaço de Inovação

Diante de um mercado de trabalho que cobra cada vez mais competências das áreas de Tecnologia e Programação, o Instituto Ramacrisna criou o Espaço de Inovação, para preparar crianças e adolescentes para esse cenário. 

Atividades como inventar, programar, montar e movimentar um robô ajudam a desenvolver o raciocínio lógico, o trabalho colaborativo, o compartilhamento de dados e a interdisciplinaridade nesses jovens.

As oficinas permitem que os alunos tenham acesso à tecnologias como óculos de realidade virtual, impressora 3D e lousa digital, de forma divertida e criativa . O instituto oferece acesso à tecnologia de ponta a crianças e jovens moradores de áreas rurais de Betim.

Escola Multimídia Antenados

Há 14 anos jovens recebem qualificação em comunicação e audiovisual  por meio da Produtora Antenados

Os alunos recebem aulas teóricas e práticas de jornalismo, fotografia, cinegrafia e edição de imagens, além de desenvolverem um trabalho prático para conclusão do curso.

Além de receber os recursos do FDCA, a produtora tem o certificado “Tecnologia Social”, da Fundação Banco do Brasil, que tem como objetivo oferecer novas perspectivas de vida e promover o empoderamento de jovens acima de 16 anos, em situação de vulnerabilidade social, moradores de área rural e/ou periferia de cidades do interior, por meio da qualificação profissional em fotografia, cinegrafia, edição e redação.

Se você quer conhecer mais sobre os nossos projetos que ajudam a garantir os direitos da criança e do adolescente, entre em nosso site. Caso tenha interesse em colaborar com esses e outros trabalhos desenvolvidos pelo Ramacrisna, você também pode ajudar!

 

compartilhar:

Receba nossas notícias