Notícias

Notícias

Por dentro do Ramacrisna: conheça a história de Octávio Figueiredo

A história de Octávio Figueiredo com o Ramacrisna começou muitos anos antes de ele nascer. E continua até hoje.

Nesta edição do Por Dentro do Ramacrisna, vamos contar como surgiu essa relação e como, hoje, Octávio é parte importante das ações do Instituto.

De pai para filho

Não dá pra dizer quando entrei no Ramacrisna, eu sempre estive aqui”, brinca Octávio. É que o Instituto foi a casa de Gilberto Mendes, seu pai, desde a infância até a vida adulta.

Quando criança, Gilberto sofreu um acidente e não pôde voltar para sua casa, que ficava na zona rural. Por isso, o professor Arlindo, fundador do Instituto, o acolheu no Ramacrisna. Então, ele se tornou um dos internos, até a vida adulta, se mudando apenas quando se casou.

Mas não, a história não acabou por aí. Depois de casado, ele se mudou para uma casa próxima ao Ramacrisna, continuando presente e atuante no Instituto como conselheiro. Como filho mais velho, Octávio o acompanhava nas reuniões, formaturas e eventos esportivos.

Assim como era no Ramacrisna que o pequeno Octávio vinha brincar aos finais de semana, aproveitando as áreas de lazer e os espaços verdes. Mas foi só depois de adulto que ele se juntou oficialmente ao Instituto.

Jornada profissional

A primeira passagem de Octávio no Ramacrisna foi como auxiliar financeiro, cargo que ocupou entre 2011 e 2013. Posteriormente, em 2015, ele voltou ao Instituto e passou por alguns setores, como compras, recursos humanos, e em 2018 se juntou à equipe da Fábrica de Telas Ramacrisna, atuando no setor comercial como vendedor.

Foi aí que ele entendeu a parte comercial e se interessou cada vez mais por todos os processos ligados às atividades do setor. Nesse meio tempo, as responsabilidades dentro da fábrica foram aumentando e, buscando conhecer novas ferramentas que pudessem ajudar nas rotinas, fez um MBA em Gestão Estratégica de Negócio, com apoio do Instituto. Esse conhecimento deu base para que ele se tornasse o gerente da Fábrica, cargo que ocupa há 2 anos e meio.

Sou apaixonado pelo Ramacrisna, mas ainda mais pela Fábrica”, brinca. Da mesma forma, ele explica que sente orgulho do cargo e reconhece a responsabilidade que exige. Além disso, ele destaca que busca sempre gerar mais recursos para as ações sociais do Ramacrisna e contribuir para que o Instituto seja autossustentável.

Amor pelo Ramacrisna

Mas não é apenas uma realização profissional: Octávio relata que teve inúmeras oportunidades de crescimento e de aperfeiçoamento também na vida pessoal.

“Isso se reflete no meu cuidado com a família, na minha entrega ao próximo, nas relações interpessoais. É um crescimento também como pessoa, nas minhas relações fora do Instituto”, explica.

Além disso, o Instituto proporciona desafios constantes e uma troca constante com outros profissionais dedicados e apaixonados. Por fim, Octávio cita a realização de ver o resultado do seu trabalho.

“Meu trabalho não é apenas para beneficiar uma pessoa que é dona de algo. É para beneficiar várias vidas. Então, é uma satisfação maior do que qualquer outro local poderia me proporcionar. Vejo na teoria e na prática o resultado dos meus esforços”, afirma.

Lema de vida

Uma mulher, dois homens e uma criança. Família de Octávio tem história com o Ramacrisna

O sentimento de gratidão está presente na relação de Octávio com o Instituto. Acima de tudo, para ele, ser funcionário do Instituto é uma forma de tentar contribuir para uma instituição que ajudou tanto a sua família e que, hoje, beneficia tantas outras pessoas.

O Ramacrisna é de todos nós. Por isso, temos que cuidar, zelar e administrar de forma responsável toda essa obra que o professor Arlindo fundou e que se tornou essa potência que é”, acredita, citando o pai.

Atualmente, uma nova geração da família Figueiredo começa a ter amor pelo Instituto: o Otto, de 7 anos. O menino é filho de Octávio e diz que, quando crescer, também quer trabalhar no Ramacrisna.

“Ele ainda é tão pequeno e já tem gratidão. Ele já sabe da importância do Ramacrisna para nossa família. Esse é o efeito do Instituto nas nossas vidas”, finaliza.

Para continuar transformando a vida de várias famílias, o Ramacrisna desenvolve projetos na área de educação e de apoio à comunidade. Você também pode fazer diferença na vida das pessoas. Faça parte dessa mudança.

Conheça outros personagens que fazem parte do Instituto:

  1. Clediane Duarte
  2. Geisibel Castro
  3. Efigênia Preciliana
  4. João Victor Rodrigues
  5. Thiago Euzébio
  6. Leonardo Abras
  7. Sarah Maia
compartilhar:

Receba nossas notícias