Notícias

Notícias

Por dentro do Ramacrisna: conheça a história de Thiago Euzébio

Oferecer novos horizontes e transformar a vida de adolescentes é um dos objetivos do Instituto Ramacrisna. Por isso, hoje, na quinta edição da série Por Dentro do Ramacrisna, vamos contar a história de um dos jovens impactados pelos nossos projetos.

Thiago Euzébio

Quando chegou ao Ramacrisna, através do projeto Descubra, Thiago Euzébio sabia que tinha uma oportunidade para seguir um novo caminho. Hoje, ele dá aulas de inglês para pessoas de baixa renda, joga num time de futebol americano e, recentemente, foi aprovado no Senai no curso de mecânica de máquinas pesadas.

O jovem afirma que o tempo que passou no Instituto foi fundamental em cada passo, principalmente na aprovação recente, no Senai. Segundo ele, ao realizar as atividades no Ramacrisna, desenvolveu profissionalismo e pensamento lógico, o que lhe ajudou a ser uns dos 32 aprovados, dentre mais de 500 participantes.

O estudante de audiovisual vai encerrar seu curso em agosto e conta que, mesmo não pretendendo seguir na área, vai levar todo aprendizado que recebeu para o resto da vida.

“Eu gostei demais do curso, mas não quero trabalhar com audiovisual.  Ainda assim, a experiência foi muito importante porque aprendi que uma coisa que eu gosto muito é fotografia. Vou continuar me aprofundando no assunto, com certeza.”

Apoio dos mestres

O diálogo com os professores do Ramacrisna também foi um grande motivador para Thiago, que conta que eles sempre o estimularam. Até para retomar um hobby, o futebol americano, ele teve o apoio de uma professora.

“Eu sempre quis jogar, aqui, no Brasil, mas nunca soube onde tinha. A Flávia me falou do time em Betim e me apresentou um ex-aluno dela, daqui, do Instituto, que é ex-jogador. Nós fizemos uma amizade e ele conversou com o técnico, que me colocou no time”

Thiago morou nos Estados Unidos de 2008 a 2014 e foi alfabetizado em inglês. Seu instrutor no instituto, William, viu sua capacidade de conversação e sugeriu que ele desse aulas do idioma. Assim, ele começou a se desenvolver como professor e já se sente orgulhoso pela evolução dos alunos.

“O Willian indicou amigos dele para serem meus alunos, me ajudou a me preparar para dar aula. Com essa experiência, eu comecei a ensinar, aqui, no bairro, mas como eu sou um professor recente eu cobro muito barato, só R$ 10 por hora. O que acaba ajudando as pessoas, por causa do preço. Eu tenho um aluno que já está falando muito bem”

Rotina

Com essas atividades, a rotina de Thiago começa bem cedo e, muitas vezes, termina depois da meia noite.

“Estou no Ramacrisna pela manhã, depois vou para o outro curso, saio às 17h horas e chego em casa por volta de 18h30. Faço um lanche e dou aulas de inglês de 19h às 20h. Na segunda-feira, de 20h às 21h, e na quarta, de 21h às 22h, eu tenho reunião com o time de futebol americano. De 22h às 23h, tenho outra turma de alunos de inglês.”

Sonho

Thiago sonha em voltar aos Estados Unidos e viver  um tempo por lá, seja como jogador de futebol americano ou como profissional na área de manutenção de máquinas pesadas. Um tio, que é residente no país, e atua na área dá todo o incentivo.

“Pra mim o Ramacrisna foi o começo de grande coisas. Reconheço todo apoio que recebi e sei que minha força de vontade me fez agarrar essas oportunidades”

Assim como o Thiago, o Instituto Ramacrisna ajuda a transformar a vida de milhares de crianças e jovens. Quer saber mais sobre nossos projetos e como ajudar esses jovens? Entre em contato conosco.

Veja as outras edições da nossa série:

1 – Por dentro do Ramacrisna: conheça história de Clediane Duarte

2 – Por dentro do Ramacrisna: conheça a história de Geisibel Castro

3 – Por dentro do  Ramacrisna: Conheça a história da família de Efigênia Preciliana

4- Por dentro do Ramacrisna: Conheça a história de João Victor Rodrigues

compartilhar:

Receba nossas notícias