Notícias

Sem categoria

Ramacrisna dá cursos para jovem aprendiz à distância

Cerca de 44 milhões de crianças e adolescentes passaram a estudar à distância em 2020, no Brasil, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O cenário da pandemia trouxe uma nova realidade para os estudantes e o Instituto Ramacrisna adaptou seus cursos para jovem aprendiz, que estão acontecendo à distância. 

O Instituto tem, hoje, cerca de 400 aprendizes e todos estão sendo acompanhados de forma on-line. As aulas acontecem por meio de plataformas como Google Meet e o Classroom. 

>> Veja outros cursos que estão acontecendo de forma remota no Instituto. 

De acordo com Flávia Martins de Oliveira, instrutora dos cursos do projeto Adolescente  Aprendiz no Ramacrisna, para se enquadrar neste formato, o Instituto seguiu orientações do Fórum de Erradicação e Combate ao Trabalho Infantil de Minas Gerais (Fectipa) e as determinações do Ministério do Trabalho. Neste artigo, vamos explicar melhor quais são essas orientações e explicar como os cursos estão acontecendo.

Regras para cursos à distância

As aulas no formato on-line foram uma escolha do Instituto para a segurança dos jovens. Flávia explica que, segundo a determinação do Ministério do Trabalho, o curso poderia seguir presencialmente, desde que fossem seguidos os protocolos de prevenção da Covid-19 e o decreto do município de Betim, cidade-sede do Ramacrisna. Devido à grande quantidade de alunos, a instituição entendeu que o melhor formato seria mesmo à distância e vai aguardar o desenvolvimento da pandemia nos próximos meses para definir o retorno às aulas presenciais. 

O Ministério determina, ainda, que para as aulas remotas deve ser mantida a carga horária de quatro horas diárias, e que o cronograma seja cumprido conforme planejado. Ressaltamos ainda que no formato remoto os jovens mantêm a interação com o professor e com os colegas através das aulas ao vivo.  

Os cursos oferecidos são:  auxiliar administrativo, assistente de logística, auxiliar de serviços bancários, auxiliar de audiovisual, aprendiz no desporto, auxiliar de comércio e serviços e aprendiz na música.

Processo de aprendizagem não foi alterado durante a pandemia

Para que todos os cursos continuassem normalmente, os instrutores do Ramacrisna elaboraram dinâmicas diárias que pudessem ser feitas pelos alunos com a estrutura que tinham em casa. O objetivo era que eles não desistissem do processo devido à distância. 

E para que o objetivo fosse cumprido, o Instituto também pensou naqueles que não tinham acesso à internet e distribuiu, em parceria com a Central Única das Favelas (CUFA),  600 chips para famílias em vulnerabilidade social de Betim

Os cursos para jovem aprendiz on-line também mantiveram os critérios de parte teórica e prática. Normalmente, a prática acontece na empresa onde o jovem é contratado, mas como algumas ficaram fechadas durante muito tempo, o Instituto também supriu essa ausência por meio remoto. 

Agora, como a maior parte das empresas voltou a funcionar, muitos dos jovens também já estão trabalhando presencialmente.. 

Cursos para jovem aprendiz à distância promovem desenvolvimento

Flávia conta ainda que, apesar de terem enfrentado algumas dificuldades no processo a distância, os jovens já estão adaptados e  estão conseguindo, por meio dessa experiência, adquirir novos conhecimentos. 

“Essa vivência com novas ferramentas para atuar e para trabalhar expandiu a visão dos adolescentes. O mercado de trabalho está nascendo e crescendo dentro das próprias casas e, com isso, o empreendedorismo tem crescido nesse período”, explica a instrutora dos cursos de jovem aprendiz.

Para ela, apesar de todos os desafios durante esse período, o resultado foi positivo para o desenvolvimento dos jovens.

Jovens aprendizes também enxergam resultado positivo

Aluna do jovem aprendiz em sala de aula antes da pandemia nos cursos para jovem aprendiz.

Caio César Diniz tem 17 anos e está quase terminando sua passagem pelo programa de jovem aprendiz do Ramacrisna. Ele trabalha há quase dois anos como auxiliar administrativo na Pilkington, empresa que é líder global na produção de vidro.

Durante a pandemia, Caio foi suspenso do trabalho presencial na empresa e acha que foi de extrema importância continuar o curso à distância para manter o vínculo com o Instituto e o programa de aprendizagem.

“Foi muito legal essa dinâmica, foi boa para o meu desenvolvimento porque trabalhei o senso de responsabilidade, estando em casa e tendo que estudar. A dificuldade é grande, porque estar em casa é muito cômodo, é necessário ser responsável para participar de todas as aulas virtuais”.

Segundo Caio, com as aulas remotas ele conseguiu se desenvolver mais socialmente, ficando mais desinibido para falar em público, por exemplo, e chegou até a mediar uma palestra para jovens aprendizes.

O jovem agora está dando lugar a um adulto com sonhos, que almeja ter seu próprio negócio e, por isso, já está cursando uma graduação na Administração, seguindo os passos do que aprendeu no programa de aprendizagem.

>> Veja como funciona o programa de jovem aprendiz. 

Se a sua empresa também deseja fazer parte dessa construção dos sonhos de jovens e adolescentes, o Instituto Ramacrisna trabalha há mais de 60 anos na formação desses jovens e pode te ajudar na contratação de um jovem aprendiz!

 

compartilhar:

Receba nossas notícias